domingo, 21 de agosto de 2011

I LIKE MOVIES

Estou em Santarém (no interior do Pará e candidata a futura capital do estado do Tapajós) fazendo a pesquisa de campo do mestrado, na verdade passei o mês de julho aqui e fui a Belém no começo de agosto cursar uma disciplina e resolver a eterna questão da moradia - um ano passa rápido demais!
Enfim, depois da disciplinas tirei 5 dias do que chamei de mini mini-férias, corri na locadora e catei alguns filmes que tava louca pra assistir e ainda arrematei algumas pérolas do cinema que estavam à venda por preços amigo$.
Dos filmes locados o primeiro que assisti foi Dança com Lobos (1990), pode ser difícil de acreditar, mas eu não havia assistido esse filme. Gostei muito, sem dúvida uma das melhores atuações do Kevin Costner, conseguiu passar toda a solidão e inquietude do New Tenent Jhon Dunbar. Adorei a fotografia do filme.

Outro clássico do cinema (ao menos do Cinema em casa) que eu ainda não tinha assistido é Caça Fantasmas (1984), achei super engraçado e não consigo me lembrar de nada mais trash do que aquele boneco gigante de mashmallow.

O terceiro filme que assisti foi Casino Royale (1967), com a primeira atuação do Woody Allen interpretando o vilão Jimmy Bond, o sobrinho megalomaníaco de James Bond (David Niven) . A atuação do Allen está impecável e preciso admitir que uma nave espacial sequestrando a filha do 007 com a Mata Hari foi bem trash também, mas não supera o boneco de mashmallow.
  
O último dos filmes locados foi O Casamento de Rachel (2008) drama estrelado pela Anne Hathaway. Durante o final de semana de casamento de Rachel (Rosemarie DeWitt) a família revive todos os conflitos desencadeados por Kim (Hathaway), à primeira vista uma abordagem pretensamente realista dos problemas que adictos enfrentam e provocam em suas famílias, o filme em seu desenrolar mostra a melancolia da realidade familiar, onde o papel de culpado e inocente é desempenhado por todos, os ressentimentos entre as irmãs é constante, assim como o esforço do pai por manter a harmonia no lar, mas o carinho que sentem também fica evidente.

Das preciosidades que comprei assisti Scaramouche (1952) dirigido por George Sidney e estrelado por Stewart Granger, é considerado a melhor obra de Sidney e a melhor atuação de Granger. O filme é ambientado na França do século XVIII e apresenta o duelo de espadas mais longo do cinema (6 minutos) - o que já ganha minha simpatia de amante da história - já tinha ouvido falar desse filme, mas nunca esperava encontrar em Belém, foi uma dessas surpresas boas da vida. Conta a história do galante aventureiro André Moreau (Granger), que acusado de traição é obrigado a entrar para uma companhia de teatro mambembe dando vida ao palhaço Scaramouche que faz um tremendo sucesso e o mantém perigosamente perto de seus inimigos e de duas belas mulheres que o amam e fazem de tudo para evitar o duelo de espadas que ele pretende travar com o maior espadachim do reino. Garantia de boas risadas, ótimo cenário e todo o glamour do cinema dos anos 50.
Os outros dois filmes que comprei foram What's up, Tiger Lily? (1966) primeira direção de Woody Allen e a Liberdade é azul (1993) da Trilogia das cores de Krzystof Kieslowski, tô louca para assistir os dois, mas vou ter que esperar a próxima folga. À propósito, não lembro se já mencionei aqui que o Woody Allen é meu diretor preferido...

Petitinha, projeto de cinéfila.

Um comentário:

Diu Mota disse...

Deu pra perceber sua preferência. Boa sorte nos seus estudos, e boas horas de filme.
Abraço