quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

DIÁRIO DE VIAGEM: CHILE - ANTES TARDE QUE MAIS TARDE - PARTE I

Uma das pendências de 2011 é o diário de viagem do Chile, país pelo qual eu fiquei tão apaixonada, aliás ficamos eu e a Cris, tanto que alteramos nosso roteiro e abrimos mão de ir ao Peru e à Bolívia para conhecer melhor o Chile.
Após uma semana em Buenos Aires partimos para Santiago de ônibus, pois queríamos ter a experiência de descer a Cordilheira dos Andes. Viajamos pela Cata Internacional, as passagens custaram em fevereiro 300 pesos argentinos, mas pelo que vi no site da OmniLíneas tá custando bem mais agora.
Amanhecer tendo essa vista não faz mal à ninguém, ao contrário faz um bem danado à alma  
Nossa escolha não podia ter sido mais acertada, tanto de irmos de ônibus porque a vista da Cordilheira ao amanhecer é inexplicavelmente linda, eu ficava olhando pela janela do ônibus extasiada, quanto pela escolha da empresa, aliás devo dar o crédito pela escolha da companhia ao André que deu a dica no blog dele e respondeu com muita atenção às minhas dúvidas, o serviço da Cata é muito bom, exceto pelo fato de que repetem os filmes milhares de vezes nas quase 23 horas de viagem, sério não consigo ver filmes com o Denzel Washington até hoje e caio na gargalhada só de ouvir falar em "The Expendables", que foi traduzido por Los Indestrutibles, ver Stallone e companhia hablar español é impagável! O serviço inclui jantar quente (arroz, batata e gnochi) com uma bebida (água, refrigerante ou néctar de alguma fruta), cobertor, travesseiro e café da manhã (doce de leite, torradinha - aquela que todo mundo conhece - alfajor, torrone e café solúvel) no almoço tornam a servir o mesmo do café da manhã.
À parte isso, é recomendável que não se leve frutas ou artesanatos na bagagem, pois o pessoal na alfandega da fronteira é bem rigoroso quanto a isso, depois da alfandega é prender o fôlego e encarar as 37 voltas de descida da Cordilheira, um misto de excitação e medo, demais!
Descida da cordilheira - medo e deslumbre se misturam
Chegamos a Santiago por volta das 15h, fomos direto para o Che lagarto onde havíamos feito reserva pela Hostelworld, o hostel está super bem localizado na San Antonio, 60, perto de lojas, da Biblioteca Nacional, da La Moneda, perto de vários bancos e casas de câmbio, contudo não gostamos muito das instalações. Fomos almoçar e dar uma peruada pelo comércio nos arredores e na volta paramos no Itaú onde conhecemos uma brasileira que está fazendo mestrado lá, ela nos deu algumas dicas de como lidar com os taxistas, pois muitos taxistas clandestinos estavam aplicando golpes em turistas, nos indicou também o Andes Hostel que fica ainda melhor localizado que o Che Lagarto, no mesmo dia visitamos o Andes e nos transferimos na manhã seguinte, pois já havíamos pago a diária da primeira noite no Che Lagarto e não tínhamos forças pra sair com aquelas malas enormes.
O Andes Hostel fica na Monjitas 506, bem em frente à saída da estação Bellas Artes, no Bairro Bella Vista próximo à vários bares, cafés e restaurantes, a uma quadra do Museu de Belas Artes, quatro quadras do Cerro Santa Lucia,  e a uma caminhada de alguns minutos da Plaza de Armas, da galeria Gabriela Mistral e do Cerro San Cristóval. As instalações são ótimas, o lugar é limpo com decoração de inspiração vitoriana, acesso a internet com Wi-Fi no primeiro andar e um café da manhã bem servido.
Fachada do Andes Hostel
Depois de nos instalarmos no Andes pegamos um mapa com os pontos turísticos mais próximos e fomos caminhando em direção ao Cerro San Cristóval, lá compramos o ingresso completo, que inclui o Cerro e o Zoológico Metropolitano, por 10 pesos chilenos, passamos o dia por lá encantadas com a vista que se tem da cidade a partir do Cerro, que é também um parque onde as pessoas vão pedalar e praticar atividades físicas.
Vista de Santiago a partir do Cerro San Cristóval

Na volta do Cerro fomos jantar no The Clinic, um bar e restaurante super cool que foi recanto esquerdista durante a ditadura chilena, decorado com várias imagens do cinema, fotografia de personalidades da política chilena e frases históricas, tem uma lojinha com venda de camisas, souvenires e  publicações super irreverentes. O cardápio oferece comidas típicas e vinhos nacionais de ótima qualidade.
They tried to let me go to rehab, but I say no, no, no!
Na manhã seguinte fomos ao museu La Chascona, casa do Pablo Neruda, a entrada custa algo como 7 pesos chilenos, é uma visita guiada e só é permitido tirar fotos fora da casa. Os guias contam um pouco da história do Neruda, enfatizando no romance dele com a Matilde, enfim a casa toda foi planejada por ele para que pudessem viver o grande amor que sentiam um pelo outro e esse amor está implícito em toda a casa e em todos os seus objetos.
No quintal do Neruda - casa inspirada e barco ao fundo
No dia seguinte fomos visitar a vinícola Concha Y Toro, aliás um dos dois passeios que fizemos por pacote. Contratamos o pacote no Che Lagarto e custou 18 mil pesos chilenos. O motorista chegou pontualmente no horário combinado - 10h da manhã. Como apreciadora do Casillero del Diablo adorei o passeio, basicamente o guia apresenta a pequena mansão do casal Concha y Toro, depois mostra uma parte do parreiral, explica u pouco do processo de produção das uvas e dos vinhos, segue-se uma degustação de vinhos, depois visita à adega onde os vinhos ficam maturando e uma visita ao Casillero del Diablo com direito a uma performance "fantasmagórica" encerra-se o passeio na loja da propriedade onde compra-se vinho bom pela bagatela de 12 realidades.
Brinde antes da degustação

Na volta da vinícola fomos a um restaurante no mercado municipal chamado La Piojera, que foi recomendação do motorista que nos levou até a vinícola. O restaurante é super agradável, ponto de happy hour dos locais e dos alunos das universidades que ficam no bairro. 

Jantamos nesse restaurante e fomos para a Maestra Vida, uma salsoteca que fica em frente ao Funicular do Cerro San Cristóval na Pio Nono, rua das baladas do bairro. 
A maestra Vida, onde matamos a vontade de dançar salsa. Imagem: 800cl 
No sábado fomos para Viña del Mar e Valparaíso, mas essas são cenas dos próximos capítulos. Posto em breve, espero que amanhã o restante da viagem.

Petitinha, la viajera.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O CAJUEIRO ELÉTRICO

Outro dia voltando do almoço, depois de duas horas de chuva, encontro uma equipe da rede de energia olhando com ar de preocupação para um cajueiro que fica ao lado da escavação. Um deles se dirigiu a mim:
- Boa tarde.
- Boa tarde.
- Eu sou o Juvenal encarregado pela equipe.
- Olá seu Juvenal, em que posso ajudá-lo.
- Eu temo que tenha más notícias pra senhora. 
- Diga (Oi? Eu tenho 20 e poucos com cara de 18 meu senhor, senhora? É uma forma de demonstrar respeito, generalzinho é Mon Cher?).
- Acontece que este cajueiro está eletrizado com mais de 3800v...
Tuuuuuuuuuuuuuuuuu, morri!
- Ele tá enrolado na fiação e eu recomendo que a senhora não trabalhe nessas condições...
- (...3800v?)
- Choveu ainda a pouco, tá tudo molhado. Vocês podem levar um choque fatal...
- (fatal, ele disse fatal?!)
- E se ventar um galho pode bater em vocês...
- Fatal?!
Eu não posso obrigar a senhora a sair, mas eu recomendo fortemente.
- Obrigada então.
Seguiram-se algumas perguntas sobre a escavação, enquanto eu levantava acampamento, sobre dinossauros, ouro e Júlia, quase chegou nos diamantes...
Me convenceu nos 3800v, nem precisava do resto. É esse tipo de glamour que cerca a vida de arqueólogos...o que Indiana Jones e Lara Croft enfrentam é fichinha perto de um cajueiro eletrizado...


Petitinha, arqueóloga (paleontóloga não, please!).  

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

INSANIDADE

Minha irmã diz que se eu mostrasse, em público, o quanto eu sou insana em casa, já teria sido internada. Qualquer um no hotel onde estou hospedada concordaria com ela. Eu e Joanna, uma moça que está escavando comigo, fomos adotadas no hotel de tanto tempo que estamos lá (desde julho), então já me sinto em casa, logo...
Outra noite acordei com sede, fui ao frigobar e na volta não vi o Mon Cher na cama, então achei que seria lógico ligar para a recepção e perguntar por ele...às três da madrugada. O Mon Cher está em Belém. Virou piada interna no hotel.
Faço coisas nesse nível o tempo todo.
Petitinha, a insana.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

SINA

Eu amo meu trabalho, mas há dias em que só um chocolate resolve. Mas como eu fui agraciada com alergia a chocolate, certeza que todas as entidades divinas riem da minha cara nesses momentos. Sinto elas apontando pra mim com aquela cara de Rá! Sério.

domingo, 6 de novembro de 2011

RAMBINHO

Resultado de namorar um aficionado por militarismo: vou todos os dias para o sítio com um chapéu camuflado e uma faca de caça (com capa também em camuflado) na mochila para que todos vejam, e minha suposta segurança. Começaram a me chamar de rambinho...

domingo, 30 de outubro de 2011

DIÁLOGOS COM A JUBAS II

Vim a Belém esse final de semana para a formatura do Mon Cher, que será amanhã. Óbvio que a Jubas foi convidada, não sei se já mencionei que ela trabalha numa companhia aérea e que sempre nos vemos quando estou embarcando/desembarcando, aliás nos últimos tempos a gente SÓ  se vê nessas ocasiões. Ontem fui direto ao balcão onde ela estava e esperei ela se desocupar e vir falar comigo, então ela me olha, eu aceno, ela sorri e vem e minha direção, segue o diálogo:
_ Dai! Que saudade amigaaa!
_ Oie! Nada que uma formatura não faça. É na segunda, tu vais né?
_ Claro! Vou estar de folga. Por um segundo quando eu te vi pensei " droga! hoje é sábado, a formatura foi ontem e eu esqueci. Peraí, eu não fui e ninguém brigou comigo?! A Dai tá aqui pra brigar comigo, por trás desse sorriso tem uma briga, meu deus vou fazer de conta que não vi ela".
_ Jubas tu pensaste nisso nesses 10 segundos andando na minha direção?
_ É. Eu ia me abaixar e fingir que fui pegar alguma coisa atrás do balcão.
_ Só tu mesmo Jubas...(cinco minutos de gargalhadas)

Meus amigos acham que por trás do meu sorriso tem uma briga, mas eu sou tão meiga!

Petitinha, a briguenta.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

COMANDO

O Mon Cher esteve me ajudando nas escavações entre agosto e setembro. Claro que trouxe junto seu interesse por militarismo, logo criou patentes para toda a equipe.
Eu era apenas um generalzinho, não só pela minha altura, mas também porque eu comandava um grupo de apenas quatro pessoas, enquanto a Cris comandava 20 em outra área do sítio. Ela que sabe a dor de cabeça que isso dá.
Depois ficamos sabendo por um dos voluntários (militarismo na veia, rá!) que a minha escavação era alvo da curiosidade de toda a universidade, serumano é muito curioso, todos queriam saber onde ia dar aquele "buraco" sem fundo. 
Então o Mon Cher me promoveu a general...Mal sabe ele que ninguém me leva a sério ao me ver chegar na universidade na minha magrela enferrujada todas as manhãs. 


Petitinha, a generalzinho.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

COTIDIANO

Hoje de manhã que surpresa boa, aquele relógio que eu adoro, e se transforma em outros quatro porque posso mudar as pulseiras, voltou a funcionar, assim eu fiquei triste quando o ponteiro parou, prometi mandar concertar, mas ficou lá esquecido no fundo do guarda-roupas. Qual não foi minha surpresa nesta manhã ao resolver usar só a pulseira pra pôr cor no meu dia e o ponteiro tava lá cumprindo sua função!
Foi um bom sinal, eu sei que foi. Gosto de saber que pequenas coisas podem me fazer feliz, porque volta e meia a Daiana megalomaníaca toma conta, mas eu tô aqui ainda dentro de mim...melhor parar enquanto o papo ainda tem sentido.

Petitinha, a sortuda.

domingo, 21 de agosto de 2011

I LIKE MOVIES

Estou em Santarém (no interior do Pará e candidata a futura capital do estado do Tapajós) fazendo a pesquisa de campo do mestrado, na verdade passei o mês de julho aqui e fui a Belém no começo de agosto cursar uma disciplina e resolver a eterna questão da moradia - um ano passa rápido demais!
Enfim, depois da disciplinas tirei 5 dias do que chamei de mini mini-férias, corri na locadora e catei alguns filmes que tava louca pra assistir e ainda arrematei algumas pérolas do cinema que estavam à venda por preços amigo$.
Dos filmes locados o primeiro que assisti foi Dança com Lobos (1990), pode ser difícil de acreditar, mas eu não havia assistido esse filme. Gostei muito, sem dúvida uma das melhores atuações do Kevin Costner, conseguiu passar toda a solidão e inquietude do New Tenent Jhon Dunbar. Adorei a fotografia do filme.

Outro clássico do cinema (ao menos do Cinema em casa) que eu ainda não tinha assistido é Caça Fantasmas (1984), achei super engraçado e não consigo me lembrar de nada mais trash do que aquele boneco gigante de mashmallow.

O terceiro filme que assisti foi Casino Royale (1967), com a primeira atuação do Woody Allen interpretando o vilão Jimmy Bond, o sobrinho megalomaníaco de James Bond (David Niven) . A atuação do Allen está impecável e preciso admitir que uma nave espacial sequestrando a filha do 007 com a Mata Hari foi bem trash também, mas não supera o boneco de mashmallow.
  
O último dos filmes locados foi O Casamento de Rachel (2008) drama estrelado pela Anne Hathaway. Durante o final de semana de casamento de Rachel (Rosemarie DeWitt) a família revive todos os conflitos desencadeados por Kim (Hathaway), à primeira vista uma abordagem pretensamente realista dos problemas que adictos enfrentam e provocam em suas famílias, o filme em seu desenrolar mostra a melancolia da realidade familiar, onde o papel de culpado e inocente é desempenhado por todos, os ressentimentos entre as irmãs é constante, assim como o esforço do pai por manter a harmonia no lar, mas o carinho que sentem também fica evidente.

Das preciosidades que comprei assisti Scaramouche (1952) dirigido por George Sidney e estrelado por Stewart Granger, é considerado a melhor obra de Sidney e a melhor atuação de Granger. O filme é ambientado na França do século XVIII e apresenta o duelo de espadas mais longo do cinema (6 minutos) - o que já ganha minha simpatia de amante da história - já tinha ouvido falar desse filme, mas nunca esperava encontrar em Belém, foi uma dessas surpresas boas da vida. Conta a história do galante aventureiro André Moreau (Granger), que acusado de traição é obrigado a entrar para uma companhia de teatro mambembe dando vida ao palhaço Scaramouche que faz um tremendo sucesso e o mantém perigosamente perto de seus inimigos e de duas belas mulheres que o amam e fazem de tudo para evitar o duelo de espadas que ele pretende travar com o maior espadachim do reino. Garantia de boas risadas, ótimo cenário e todo o glamour do cinema dos anos 50.
Os outros dois filmes que comprei foram What's up, Tiger Lily? (1966) primeira direção de Woody Allen e a Liberdade é azul (1993) da Trilogia das cores de Krzystof Kieslowski, tô louca para assistir os dois, mas vou ter que esperar a próxima folga. À propósito, não lembro se já mencionei aqui que o Woody Allen é meu diretor preferido...

Petitinha, projeto de cinéfila.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

PERFEIÇÃO

Cá estou, mais uma vez vítima do meu perfeccionismo e tropeço na seguinte fala da Martha Medeiros:


"Se quiser ser mestre em alguma coisa, tente ser mestre em esquecer de você mesmo".


Porque eu ando me levando muito a sério e isso NUNCA é uma boa coisa, ao menos não na minha filosofia de vida, mas não me faltam piadas infames para garantir o riso diário, a última tem a ver com um tal faroeste vinda de um amigo querido, um desses presentes que a vida dá pra compensar o que ela tira e um amigo novo é sempre muito valioso.


Petitinha, infame forever.

domingo, 12 de junho de 2011

ARVORISMO NO DIA DOS NAMORADOS

Então, tem esse cara nerd, também conhecido como "Mestre dos Magos", que gosta de jogar RPG, Mário, Zelda, Hearts of Iron e...é melhor parar por aqui que a lista é extensa (jogos de estratégias em geral). Ele também gosta de ler HQs (Histórias em quadrinhos), assiste alguns animes, adora filmes de ficção científica, leu o Senhor dos Anéis (e assistiu todos os filmes 455558585858 mil vezes), gosta de rock, ou melhor, gosta de metal, especialmente Viking metal, não gosta de futebol (assiste e fica analisando a tática e a estratégia dos times), é medievalista, gosta de história militar, entende filosofia, mas detesta, entende que música é composta de som e letra para serem apreciadas, a dança é um apêndice...desnecessário.
E tem ela. Nerd em formação. Que gosta de futebol. Que ama de dançar, embora desengonçada, dançado é uma criaturinha fazendo movimentos desordenados. Ela gosta de HQs, RPG, filmes de ficção científica, metal (viking metal às vezes), planeja ler Senhor dos Anéis um dia (já viu os filmes - uma vez cada), não tem toda essa paixão por história militar, não conhece muitos animes, estratégia? Maquiavel, mestre. Mas em se tratando de jogos de estratégia...
Ele é mais tradicional, ela nasceu querendo desbravar o mundo. Ele é militar mesmo não sendo, ela não gosta de militares, em processo de aprendizagem. 
E um dia eles se encontraram, ele a olhou com curiosidade, ela só via aqueles olhos hipnotizantes. Eles se tornaram amigos, ele fez uma pasta especial pra ela no MP3 dele, eles leram Tristão e Isolda, ela se encantou com a maneira dele explicar o medievo, ele gostou das piadas infames dela. 
O primeiro dia dos namorados que passaram juntos (apenas bons amigos) foram ao cinema assistir Shrek, mas só conseguiram entrada pra Piratas do Caribe. E nos seguintes teve jantar à luz de velas, passeio romântico, filmes com rosas e vinho tinto. Este ano resolveram inovar... 
Tirei meu nerd da frente do computador e fomos participar de uma gincana radical para casais (treking, arvorismo, sobrevivência na selva), mas o mundo anda muito romântico e com poucos casais a competição acabou não acontecendo. A alternativa foi o circuito intermediário de Arvorismo (três pontes, uma rede e tirolesa ). Eu superei meu medo de altura, ele arrebentou nas travessias e adorou o programa. Foi um dia dos namorados inesquecível!
Olha a felicidade: 


Carinho, meu mundo se ilumina quando você sorri. Je t'aime.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

A VIDA, O UNIVERSO E TUDO MAIS

Como diria a galera do Jovem Nerd Lambda Lambda Lambda! Hoje comemora-se o Dia do orgulho nerd ( noobisse ?), ok, Dia da Toalha, que começou a ser comemorado em 2001 em homenagem a Douglas Adams autor da saga "Guia do Mochileiro das Galáxias", daí que em 2006 os espanhóis iniciaram outra comemoração na mesma data (25/05 dã! Detalhismo é a minha palavra): o Dia do Orgulho Nerd, em homenagem à premiére do filme Uma Nova Esperança, o primeiro da saga Star Wars, em 1977. 
Daí que hoje comemora-se o Dia do Orgulho Nerd e o Dia da Toalha, claro que rola um atrito, mas in facto são as duas comemorações hoje, ponto.
Bien, a galera do Jovem Nerd desde o ano passado faz um concurso: o autor do vídeo ou foto mais nerd envolvendo uma toalha leva alguns prêmios, de interesse nerd claro. Eu nem saí de casa hoje porque estou aqui preparando um seminário superinteressante sobre experiências multisensoriais, mas tenho uma foto que o valha da viagem ao deserto do Atacama, porque além de nerd eu também sou aprendiz de Mochileira, eu e essa minha habilidade para piadas infames. A foto não vai para o concurso, 2012 me aguarde, última chance...

Petitinha, a nerd. Strikes again.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

FOFURA

Hoje eu tô fofa assim ó:

Tudo culpa do gato de Botas. Abaixo o vídeo super fofo do Shrek com a música Accidentaly in Love do Counting Crowns, que foi tema do segundo filme.



FILOSOFIA DA MADRUGADA

Não divague demais a ponto de ir devagar.


Consideração do Mon Cher acerca da produção do artigo que eu deveria ter terminado duas horas e quinze minutos atrás. Depois eu sou  The Choosen One da infâmia...
Sim, agora que sou um ser 24 horas acordado, posts na madruga.


Petitinha, The Choosen One 4ever.

domingo, 15 de maio de 2011

MADRUGADA

Três da manhã, num apartamento de dois quartos na área metropolitana de Belém, um casal vislumbra as estrelinhas e planetas fosforescentes no teto do quarto e discute sobre a produção da última trilogia de Star Wars. Escalam um elenco de primeira para garantir que a série se mantenha fiel. 
Hillary Swank como princesa Leia, Collin Farrel como Luke e Harrison Ford como Han Solo, ou talvez alguém tão talentoso quanto, são os escolhidos depois de quase uma hora de discussão e da constatação de que há poucos, decididamente poucos, atores talentosos atualmente.


Sim, o casal éramos eu e Mon Cher, sim há estrelinhas e planetas fosforescentes no teto do quarto (herança dos inquilinos anteriores, decidimos manter porque é legal dormir sob estrelas, rá!). 
E sim, a essa hora nós poderíamos nos concentrar em outras coisas...mas somos nerds não? Só falta convencer o George Lucas a produzir a última trilogia e aceitar nossa sugestão de elenco... 


Petitinha, a nerd.


P.S.: Papos psicodélicos sempre antecedem nosso sono, nem queiram saber da Teoria da Organização Social dos Mosquitos, regionalmente chamados de carapanãs.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

PERUA EU?

Eu só queria dizer que ok, eu aceito dormir duas horas por dia, ou não dormir, e andar por aí como um zumbi e ter uma montanha maior que eu (Ó!) de textos pra ler e que eu vou ter que cobrir até o fim do mês e mais todos aqueles outros compromissos que o mestrado exige. Mas não gente, não dá mais pra olhar pras minhas unhas do zé do caixão mal-feitas, eu fico olhando pra elas e tenho vontade de sair de luvas na rua, mas em Belém olha as opções:


( ) morra de raiva e vergonha das unhas do zé do caixão mal-feitas
( ) morra de calor escondendo elas

Petitinha, je suis desolé.

terça-feira, 10 de maio de 2011

DIÁLOGOS COM A JUBAS I

 Petitinha:  mon cher tá perguntando se preferes Egídio ou Entrópio
são nomes de soldados do 2º corpo do regimento militar paraense que foi para canudos.
 Juliana: Eu prefiro "Entrópio", é mais... "Padentro"
 Petitinha:  auahuahauhauhauah acabaste de escolher o nome do teu afilhado:
"entropinho padentro!"
 Juliana:  aushuahsuahsuhasuhahs
UAHSUAHSUAHSUAHUSHAUHS
Meu deus
ele vai me matar
u.u
 Petitinha:  uahuahuahuahuahuah
 Juliana:  "Dinda, pq tu escolheu um nome escroto pra #@*#@?"
 Petitinha:  ahauhauhauahuahauauaha mon cher disse q essa foi a piada mais infame q fiz.

É mais forte do que eu. Se a arqueologia não der certo vou tentar stand-up, com a Jubas e a Lu. Não vamos para baixo da ponte, mas Entropinho nunca nos perdoará. 

Petitinha, a infame.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

PARA REFLETIR

Pausa no diário de viagem, infelizmente mais longa do que eu gostaria. Mudança de planos e urgência em resolver o maior dos galhos em pouco tempo. Eu gosto de limonadas mesmo. Vou ter que ficar sem postar por um tempo.
Daí que uma dessas "coincidências" da vida me levou à essa matéria da revista Vida Simples, não é nada auto-ajuda, mas eu achei interessante a seguinte frase:

"Se você quiser fazer Deus morrer de rir, é só contar a Ele sobre seus planos". 


Bom, Ele deve estar rolando de rir de mim nesse momento, mas olha só que legal, fazer Deus rir não é pra qualquer um não!hahahahaha! 
Eu adoro pensar que é legal rir de si mesmo, deve ser porque eu faço piada (INFAME - estou falando de trocadilhos, não de vulgaridade) de tudo. Segundo o Mon Cher nem todo mundo tem sensibilidade para entender piadas infames, mas algumas pessoas desenvolvem essa habilidade com o passar do tempo, outras não. 
Mas a teoria dele continua com uma professia...segundo a qual existe o escolhido, aquele que nascerá com o Dom da infamidade, o escolhido cairá de cara no chão e quebrará o nariz inúmeras vezes (e rirá disso, claro), desenvolvendo sinusite, renite e todas as ites que puderem atingir o nariz, e como prova da existência da professia há uma gravura em formato de nariz em uma pedra numa região longínqua.
E adivinhem quem é The Choosen One? Quebrei o nariz diversas vezes caindo de árvores ou de qualquer outro lugar com altura suficiente para tanto, eu gostava de desafiar a gravidade e pagava o preço da minha insolência. Claro que toda a professia em si já é uma grande piada infame, maaaas...de professia não se foge, né Norns? Cá estou fazendo mais um trocadilho infame! 
Fato é que seja Deus(es), Maktube, Norns, Fiandeiras, Oráculos, Energia do universo e, principalmente, Murphy, sempre existem forças superiores a nós prontas a pôr por terra os nossos planos. E daí fazer o que?


(  ) Chorar e espernear reclamando do mundo? 
(  ) Ter uma crise de pânico? 
(  ) Fazer uma piada infame e rolar de rir? 


Eu fico com a 3ª opção, claro. Pelo teor do post nem preciso explicar, mas eu falo pelos cotovelos para ser mais convincente: para chorar você gasta muito mais músculos do que para rir e envelhece mais rápido, rir - além de te ajudar a se manter jovem - ajuda a se recuperar em momentos de adversidade - taí a Terapia do riso pra provar. Minha irmã teve câncer na infância e uma das coisas mais marcantes para ela foram as pessoas que iam contar história, fazer brincadeiras e doar brinquedos para as crianças que estavam em tratamento, ou seja, momentos em que ela ficava feliz e sorria, A Terapia do riso funciona!
O pior é que o propósito do post era ser reflexivo, mais um FAIL - você está fazendo isso errado! do blog (tá virando tradição) -  se bem que ao meu modo acho que instiguei a pensar não?
Foto tirada  ao lado da escultura da poeta Gabriela Mistral. Na Plaza La Sebastiana que fica próxima à casa homônima de Neruda em Valparaíso no Chile.  Pensei em ilustrar o post com O Pensador, mas quis mostrar o que os aguarda no Diário de viagem sobre o Chile.


Petitinha, a pensadora, e nem sou Gabriela.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

DIÁRIO DE VIAGEM BUENOS AIRES - PARTE III

Dia seguinte pegamos o rumo oposto, seguimos a Avenida de Mayo em direção ao Senado. Que é esse prédio bonitão, aliás eu adorei a arquitetura da cidade, não é atoa que chamam-na de Europa decadente.


Nosso objetivo era ir ao cemitério de Recoleta visitar o túmulo da Evita, claro. Nos disseram no hostel que ficava à 10 quadras, andamos no mínimo 50 até lá, sim nós fomos andando...e entrando em todas as lojas no caminho. Paramos para almoçar no restaurante José Luiz que é esse luxo todo aqui:
Adorei a comida de lá, almoçamos cerbiche de algum peixe que não lembro o nome e esqueci de anotar...fail - você está fazendo isso errado 2.
Depois que saímos do José Luis, fomos para o cemitério, mas chegamos junto com o enterro de alguém, saca os carros pretos enfileirados em frente à ele:
Demos umas voltas pela praça em frente ao cemitério, aliás Recoleta é um bairro residencial e lindo, com pracinhas e  museus bem legais. Tava fazendo um calorão.
Depois entramos para visitar o túmulo da Evita, assim tinha um amontoado de gente em volta de um mapa que indicava onde fica o túmulo, nessas horas é ótimo estar viajando com uma geógrafa, Cris deu uma olhada no mapa disse é por aqui, segui ela, eu não entendo lhufas de mapa #this is my confession
Túmulo da Evita, assim tinha muita gente em volta. Eu entendo e respeito a tradição de ir lá visitar, tanto que fui. Mas acho bizarro isso. Ponto. Demos mais umas voltas pelo cemitério, eu acho isso bizarro, mas ia ficar ainda mais se eu me perdesse da Cris no cemitério, naquele momento ela era o mapa.
Do cemitério fomos ao Palais de Glace, esse prédio estiloso que foi símbolo de poder na Belle Époque, estreou como pista de patinação no gelo em 1911 e era frequentado pela alta sociedade. Atualmente funciona como museu de arte contemporânea. Estava com a mostra do 99º Salón Nacional, resultado de um concurso nacional que escolheu obras de expoentes artistas argentinos,  havia obras em cerâmica, arte têxtil e gravados. Pena que não dá para tirar fotos lá dentro. Depois fomos ao Museu Nacional de Belas Artes.
Passamos horas nele. Tem um acervo incrível com obras de Picasso, Rodnm, Kandinsky, Degas e muitos artistas argentinos. Tem também um setor com obras de arte pré-colombiana, que óbvio as duas amantes de arqueologia foram ver. Passamos tantas horas lá que quando saímos o sol já estava se pondo, tipos oito e meia da "noite". Passamos no hostel e fomos jantar no Café e Pizzaria Avenida que ficava bem perto, tinha ótimos preços e atendimento.
..............
Decidimos que como era nossa terceira noite na cidade deveríamos ir pra night. A Cris propôs que fôssemos  a uma casa de salsa já que tuntstunts a gente acha em qualquer lugar do mundo, bem argumentado, concordei e vamos para a salsa! Próximo passo: descobrir onde poderíamos dançar salsa. O garçon nos indicou um lugar chamada Azúcar*, mas uns clientes que estavam ao nosso lado disseram que não era um bom lugar, que ficava numa localização de vizinhança duvidosa...pânico em ação! Decidimos ir a um lugar que eles indicaram que ficava perto do hostel.
Tomamos um táxi e pedimos para nos deixar na casa de salsa na rua Corrientes, o cara disse que lá tinham duas casas de salsa, e claro gentilmente nos deixou na "melhor". 

Primeira indício de furada: o nome do lugar era "Maluco Beleza" e havia uma fila enooorme na entrada.
Segundo indício de furada: quando finalmente chegamos no caixa para comprar as entradas ouvimos "semente, semente, semente, se não mente fale a verdade..."¬¬.
Furada: na entrada "ganhamos" um vale-cerveja, quando estávamos no bar tentando pegar a cerveja começou a tocar burguesinha e a música seguinte foi um funk (não me perguntem qual, meu ecletismo não chega a tanto). Resumo da tragédia: estávamos numa casa de show brasileira, foi uma piada de muito mal gosto essa. Fomos para o outro ambiente ver o tamanho da furada e quando chegamos lá...tava tocando tuntstunts! A Cris virou para mim e disse "tá no inferno, abraça o capeta" e eu "então deixa eu pegar mais cerveja que só com muito álcool". Depois começou a tocar reggaeton que é a salsa dos argentinos, uma espécie de Zouk mixado. No fim das contas até que foi uma noite divertida, levemente alcoolizada, claro.

Petitinha, a dançarina.




DIÁRIO DE VIAGEM - BUENOS AIRES - PARTE II


Bien, a vida anda corrida, mas se eu tenho que virar a noite terminando um trabalho, por que não atualizar o blog?
Seguinte, eu contaria a viagem assim nos mínimos detalhes... e terminaria o doutorado antes de contar a viagem...então poder de síntese ativar!
No mesmo dia que chegamos seguimos a Avenida de Mayo em direção à Casa Rosada. A praça em frente vive lotada de manifestantes, turistas e pombos, mas é linda! Sim passei nela mais de uma vez...no primeiro dia tinha uma Calle Florida no meio do caminho...não tirei fotos da Calle Florida...Fail - você está fazendo isso errado...(minha câmera bugou então fiquei dependendo da Cris, mas as centenas de fotos no meu note testemunham em favor dela). Essa foto tiramos no dia seguinte pela manhã, ai sou muito detalhista!
Na rua ao lado da Casa Rosada fica a Catedral Metropolitana que é enorme! E eu achava a Basílica de Nazaré grande! Mas tem galho não, a Naza gosta de seu lar. E a catedral Metropolitana de Santiago é ainda maior.
Da Catedral Metropolitana tomamos um táxi rumo ao Caminito, são uns 20 minutos e dá em torno de 15 pesos, o Caminito é essa coisa colorida que agrada os olhos! Tinha muitos turistas, já é mantra dizer que muitos brasileiros, mas é fato.
 Na rua ao lado dessa Havanna tem vários bares e restaurantes e na frente de cada um deles ficam uns caras te chamando pra sentar e assistir aos dançarinos de tango. Um desses caras estava usando uma camisa do mengão eô ( campeão invicto do carioca 2011, contorçam-se de inveja) e reconheceu que éramos braisleiras, disse que já morou um tempo no Rio e que ganhou a camisa de um amigo carioca (amigo de bom gosto hehe). Não fomos ver o show do bar que ele tava promovendo, infelizmente parecia mais animado (o tango do vizinho tem sempre mais emoção?). Fomos na concorrência em frente, a Quilmes estava bem gelada e deu pra matar o calor, mas a relação custo benefício não vale à pena. Assistimos esse casal:
 Tinha umas horas que ela fazia uma cara tão sofrida, parecia que lembrava das contas, mas já eram umas 5 da tarde e ela dançou o dia inteiro então demos um desconto. E também o mengão eô ficava olhando pra gente e cantando "glamourosa, rainha do funk", e nos acabamos de rir, o show dele ao menos foi de graça...stand - up portenho di grátis. No final o cara veio perguntar se queríamos tirar uma foto, claro que tiramos...olha a minha cara, sarcasmo teu nome é Daiana:
Registro da Cris quando esperávamos o ônibus...
Lindo né?
Passamos no MilHouse para um banho rápido e nos mandamos para Puerto Madero, lugar super agradável. Jantamos no Siga La Vaca, gostei muito de lá, estava lotado, mas a comida era boa e fomos bem atendidas, o que pra mim conta muito, não gosto de deixar meu dinheiro onde ele não é bem vindo.
Olha ela aí! Quando saímos daí estávamos detonadas e fomos pro MilHouse dormir, nada de balada.
A história da balada é surreal...cenas dos próximos capítulos.


Petitinha, a flamenguista.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

A BOA FILHA À CASA TORNA

Fazendo as pazes com a pesquisa histórica. Batendo ponto no Arquivo Público do Estado do Pará (APEP para os íntimos), ainda tentando entender porque me forçaram a fazer um curso de manuseio de documentação se passei um ano estagiando lá e dois fazendo pesquisas esporádicas de freelas que eu pegava. 
Ao menos nos últimos dias nada de ainda se vier...
Ah, já ia esquecendo...a pesquisa está prosperando, como diz o Mon Cher " o trabalho tem vida própria...controlada por nós claro", ambíguo eu sei, mas faz todo sentido.
Petitinha, a historiadora...strikes again!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

PÍLULAS

A vida tá uma correria só: os organizadores de seminários, congressos, cursos e os professores da pós resolveram que tudo seria em abril. Essa foi a impressão inicial. Acabo de organizar a agenda de maio e já tenho compromissos para todos os dias também ...tô achando que quando terminar de contar a viagem aqui já estarei embarcando para a próxima...
...................................................................................................................................................................
Para tudo! A Paula do Sweetest Person está fazendo uma série de posts sobre profissões não usuais, escrevi um e-mail para ela contando um pouco da minha trajetória na arqueologia, ela gostou e transformou em post!
Adorei que ela achou super inspiradora minha profissão e sair no Sweetest foi uma honra sem tamanho. Algumas leitoras fofas da Paula entraram em contato comigo perguntando mais sobre a profissão. Estou programando um post sobre arqueologia a partir das dúvidas das meninas, sai em breve.  
Para ver a postagem é só clicar aqui.
...................................................................................................................................................................
Em março o Um ano sem zara debutou na blogesfera, a ideia da Jojo, ideia maluca segundo ela mesma, é ficar um ano todo sem comprar nenhuma peça de roupa, além disso ela faz o ótimo exercício de compor visuais incríveis com o que tem no armário, muito phyno por sinal. Tô adorando ver todos os looks dela. Já é leitura diária.


    

SABEDORIA MASCULINA


Recebi por e-mail do Mon Cher as sábias palavras de Veríssimo que seguem:

Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. 

Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro.
Beijos matinais e um "eu te amo" no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Flores também fazem parte de seu cardápio - mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.
Respeite a natureza Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia.
Não faça sombra sobre ela Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás.
Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda. Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo. É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay. Só tem mulher quem pode!
Luiz Fernando Veríssimo

domingo, 3 de abril de 2011

DIÁRIO DE VIAGEM - BUENOS AIRES - PARTE I

Eu escrevi de lá do Atacama que a idéia inicial era ir à Argentina, Chile e Peru. Decidimos passar um mês  livin' la vida loca peruando pela América latina uhuuuuuuuu, mas no fim das contas nos apaixonamos pelo Chile, a paixão e o budget ($) falaram mais alto e o Peru ficou para a próxima, mas vai ter exclusividade rá!
OK. Eu fico aqui escrevendo decidimos e não apresento minha colega de viagem, para não pensarem que eu tenho uma amiga imaginária ou que me refiro a mim mesma no plural, apresento-lhes mi amiga Cristiane:


Cris, essa pessoa phyna que dividiu comigo o sonho
 de conhecer um pouquinho da América Latina!




Decidimos começar por Buenos Aires por dois motivos (1) as duas eram loucas para conhecer a cidade e (2) todo mundo tá careca de saber que é mais barato - isso inclui passagens, estadia, alimentação e etc e tals...
Passagens: compramos as passagens no site da TAM, custou R$ 1,235 ida e volta incluindo as taxas.
Embarcamos dia 02/02/11 com volta prevista para 02/03/11, é levei mais de um mês para postar # toda ocupada, porém tenho um motivo nobre para isso, as aulas no mestrado reiniciaram antes da data prevista para a volta, o que entre outras coisas contribuiu para que eu voltasse alguns dias antes, sim EU voltei, a Cris ficou lá curtindo Viña del Mar, mas essas são cenas do último capítulo, voltando para o departure...
Tenho que dizer, e corro o risco de parecer caipira, o que é o tratamento em viagem internacional gente? Fui de classe econômica (obvious, não ganhei na loto ainda) e me senti na primeira classe, nota 10 para o atendimento TAM em todos os momentos da viagem (cenas dos próximos capítulos).
Acomodações: pesquisamos no Hostelworld, no Hosteling International e em vários Blogs e decidimos ficar no MilHouse. Assim, fizemos reserva com um mês de antecedência (tem que pagar uma percentagem pra segurar a reserva) e levamos a confirmação da reserva impressa, ainda assim quando chegamos lá tinham sumido com as nossas reservas, depois de um dramalhão mexicano, com direito a quartos separados, quartos juntos e clones do Justin Bieber como colegas de quarto conseguimos nos acomodar por lá. Por sorte tinha uma brasileira estagiando lá (thanks Lara) e todos os funcionários foram super solícitos e rebolaram para resolver o problema.
Apesar de todo o drama, o MilHouse tem boas acomodações e uma localização que super compensa pra quem vai de férias (uhuuuu), ficamos no da Avenida de Mayo (1245) que é bem no centro, ou seja, perto de tudo - com tudo quero dizer barzinhos, restaurantes, Farmacities, Calle Florida...pegaram o espírito da coisa, não? Eu acho válido se você é estudante (de fato ou de espírito) e/ou mochileiro, porque pode ser legals, pode estar na Hostelworld e tudo, mas é um albergue, ponto.


A vista que eu tinha ao acordar #amor pra toda vida!
Bien, essa foi uma "breve" introdução à viagem, prometo que posto, as soon as possible, mais coisas de BAs.
Dúvidas e sugestões? Comenta aê. 

Gostou do post, mas não tá afim de comentar? Clica num dos parentesinhos de reação.
Não quer interagir? Obrigada pela visita, volte sempre que quiser, BJOKS.
Petitinha, a viajera.

sábado, 2 de abril de 2011

COMING HOME

Devo confessar o show não correspondeu às minhas expectativas...foi MUITO ALÉM! Foi o momento mais incrível da minha vida, compartilhado com meu namorado e amigos muito queridos. Posso morrer no próximo segundo que minha existência terá valido à pena só por ter gritado "Maiden, Maiden, Maiden", por ter ouvido e cantado junto " Coming home when I see the runway ligths/ in the misty dawn the night is fading fast/ coming home, far away as their vapor trails align/ Where I've been tonight, you know i will not stay", por ter pirado com a galera ao ouvir " you take my life but I'll take your's too/ you'll fire you musket but I'll run you trough/ So when you're waiting for the next attack/ You'd better stand that's no turning back", por ter "dançado"  a "Dança da morte" com Bruce Dickson, Steve Harris, Dave Murray, Adrian Smith, Janick Gers, Nicko McBrain e mais 11 mil fãs alucinados dessa banda incrível! E nas duas horas que se seguiram, as mais intensamente vividas por todos que estavam ali presenciando o milagre de ter o Iron Maiden tocando em Belém, com o mais puro Heavy Metal! 
Desculpaê, mas a ultima coisa em que pensei foi tirar fotos.
Agora é esperar até eu ter grana suficiente pra ver um show deles em Londres...ou em qualquer outro lugar do mundo, porque um raio cai duas vezes no mesmo lugar, o Iron ocar duas vezes em Belém é outra história...
Petitinha, a metaleira!


sexta-feira, 1 de abril de 2011

THE FINAL FRONTIER

É hoje o grande dia! Depois de anos esperando (todos desde que conheci a banda - era só uma pessoinha, tá ainda sou uma pessoinha # abapha) finalmente vou lá ver o Iron tocar e quando começar a tocar eu vou pirar!
Bien, tô indo lá que a fila começou ontem ... e por mim tava lá desde ontem, mas a galera não quis # abapha 2.
Petitinha 

quarta-feira, 9 de março de 2011

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Ontem recebi três e-mails sobre o dia internacional da mulher. O primeiro com felicitações gentis de um colega da Pós, o qual cotidianamente presenteia com gentileza a todas as mulheres com quem convive. O segundo era newsletter do blog Garotas Modernas com o link de um post refletindo acerca de atitudes preconceituosas entre mulheres e de cyberbullying. O terceiro de uma amiga encaminhando a crítica de uma feminista ao apelo midiático e à exploração capitalista das lutas femininas por igualdade.
Esse último e-mail criticava também a atitude das mulheres que tomam o Dia da Mulher como uma desculpa para ir às compras, porque estão sendo manipuladas pelo sistema e coisa e tal. 
As reflexões são importantes, mas acredito que ação seja melhor. No domingo vi, pela primeira vez em minha vida, meu avô tratar com gentileza minha Vóvis porque era a semana da mulher, isso para ela foi muito significativo. O colega da Pós que demonstra diariamente seu respeito às mulheres, e às outras pessoas, é um exemplo do que as mulheres querem: respeito, gentileza, carinho e compras, sim!
Acredito na liberdade para as mulheres fazerem o que quiserem. Não uma liberdade direcionada à manifestação, no caso do Cyberbullying direcionada para outras mulheres de forma agressiva. As pessoas esquecem que a sua liberdade esbarra (e termina) na liberdade do outro e que para a coisa funcionar é necessário que haja respeito. 
Cada um sabe o que é melhor para si e tem o direito de escolher a que vai direcionar seu tempo e suas atitudes, é o tal do livre arbítrio que cabe a todos os seres humanos. Então se a fulana quer gastar seu dinheiro com compras, para comemorar o Dia Internacional da Mulher porque se sente bem com isso, ou se resolve doar esse mesmo dinheiro para uma instituição que acolha mulheres maltratadas pelos maridos, ou ainda se resolve escrever um blog com dicas sobre beleza, o que é que a sicrana tem a ver com isso?
Falta respeito às outras pessoas como indivíduos que têm direito às próprias escolhas. Falta respeito.
Petitinha

terça-feira, 8 de março de 2011

AQUECIMENTO

Primeiro de abril nunca foi tão aguardado...contando os segundos!

MOVIES LIST

Quero assistir tantos filmes que quando tiver que nem a Titia ainda não terei visto nem a metade hahahaha. Então aproveitei o embalo da lista de metas e fiz uma lista de filmes para ver em 2011:
  • Pas sur la bouche (Beijo na boca não!)
  • La persone aux deux persone
  • o casamento de Rachel
  • Black Swan
  • Fúria indômita
Reduzi ao máximo, porque o ano será bem cheio, então se eu conseguir assistir esses serei uma pessoinha mais realizada no final do ano.

domingo, 6 de março de 2011

COMING BACK

Hi people lindo do meu coração!
Foi super legal descansar meu corpinho a mente naqueles lugares lindos, conhecer outras culturas e experimentar outros sabores. Mãs a realidade chama de volta e cá estou prontinha para o ano que começa (só D-E-P-O-I-S do carnaval néam?).
Bien, pronta para o ano significa que finalmente terminei minha lista de metas para este ano. Let's see...
  • Ir ao show do Iron Maiden (comecei bem a lista não?)
  • Sair com o Mon Cher ao menos uma vez ao mês
  • Aperfeiçoar o inglês (yeps!)
  • Trabalhar apresentação em público (pausar a fala a cada frase NOT)
  • Administrar melhor o blog (super importante)
  • Qualificar no tempo certo
  • Continuar a academia e correr em três competições: Maio(Corrida do trabalhador), Outubro (corrida do círio) e novembro (esqueci o nome da competição, mas vou correr) 
  • Jogar RPG ao menos uma vez ao mês
Como viram a idéia é equilibrar o mestrado com a vida pessoal. Ainda não aceitei a idéia de abrir mão de viver pelo mestrado, sei lá parece que essa é uma escolha para a vida toda, como se eu fosse me tornar uma dessas pessoas que só trabalham /estudam e descobrem no final da vida que não viveram (filosófico  demais, eu sei), não quero isso para mim, tô errada?
Sorte para mim com as metas.
Petitinha  

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

FÉRIAS II

Assim, depois de cinco anos sem tirar férias, de ter passado janeiro enfiada no quarto terminando os trabalhos de final de semestre do mestrado e ainda terminando um freela que num ato insano aceitei, resolvi tirar férias. OK, na verdade já tinha decidido algumas coisas sobre a viagem antes: o destino seria na América latina, a ideia inicial era ir para Argentina, Chile e Peru, mas me apaixonei pelo Chile e o Peru vai ter que esperar a próxima, me encantei com Buenos Aires, mas o Chile é muito charmoso, neste momento estou postanto de San Pedro de Atacama e meu ×onibus de volta para Santiago sai daqui a pouco, to assim in love com o país... enfim, na volta conto tudo sobre a viagem, fotos lindas e dicas legais de lugares mais que incríveis.
BJOKS
Petitinha

sábado, 5 de fevereiro de 2011

14 ANOS ...

Aos 14 anos eu era Just a Small Town Girl e minha vida toda girava em torno da escola (nas horas vagas eu também cuidava dos pimpolhos de mamis meus brotherzinhos hehe), eu cursava a oitava série e era um tantinho populaires (populér hahaha). No ano seguinte eu comecei o High School, liberei a CDF que habita em mim, passei a me enfiar na biblioteca durante os intervalos e deixei de ser popular, of course # mudanças drásticas na vida. Curiosamente voltei à popularidade no ultimo ano quando ganhei um concurso de poesia e encabeçava as festas mais animadas hohoho. 


Scarlet Johansen (leeeenda!) usando o batom ametista
da coleção "Evocative Beauty " da D&G em 2010. 
Mas voltando à oitava série, foi nesse ano que ganhei meu primeiro batom da Vóvis, não lembro a marca, mas era num tom de roxo quase vinho que nem o ametista da Dolce&Gabana, que eu usava o tempo todo# aloka do batom roxo, daí que eu era populaires lembram? Foi uma onda batom roxo na escola, eu já disse que estudava num colégio religioso? As Freiras A direção não gostou nada daquilo, sorte delas que era segundo semestre e a revolução do batom acabou com o fim das aulas.                                                                                                                                                             Isso me veio à mente quando li este post no Fashion Gazette sobre as tendências de batom pro inverno. Então lembrei que a Camila  do Garotas Estúpidas tinha falado da coleção criada pela blogueira Doe Deere para a marca Lime Crime

Doe usando o Airborne Unicorn
 da coleção dela para a Lime Crime no tutorial Rainbow.

Lindaaaa!
Bom adorei isso porque eu vou para o show do Iron em abril e sim quero usar batom roxo RÁ! E nem vou parecer aloka do batom roxo reloaded kkkkk.
BJOKS
Petitinha